sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

você praça, você prédio

desde que assisti o documentário exit through the gift shop (banksy, 2010) me bateu uma vontade danada de fazer algo na rua. de falar algo pra cidade e pras pessoas. mas como não desenho um boneco palito sequer, o lance tinha que ser em texto mesmo. e nada surgia, nada, até que em algum momento do ano passado, como numa brincadeira, eu e ana lima cecílio criamos a quadrinha "você praça / eu acho graça / você prédio / eu acho um tédio". e a quadrinha ficou lá, maturando na cabeça, esperando o impulso técnico de ação. nessa semana, depois de conversar com o bróder daniel almeida - e cortar os "eu" e o "um" pra deixar mais concisa em um bloco - parti pro ataque e com ajuda de outro bróder, fernando de almeida, levei o pdf pra gráfica (é do fernando o projeto gráfico), comprei quatro latinhas de spray, fita crepe e caí na rua. já fiz em onze lugares e estou postando os registros em um álbum no facebook. só que a euforia-alegria que era só minha, quando fiz o primeiro lá na sede da cia. de foto, viralizou de uma forma surpreendente quando joguei no campinho do zuckerberg. não saberia dizer o porquê disso ter acontecido, mas meu chute é que tem muito carinho, muito amor, e um lirismo direto e com bom humor na quadrinha que acabou pegando as pessoas. já iria disponibilizar o pdf para download aqui no blog pra que outras pessoas pudessem fazer em suas cidades e espalhar essa vontade, esse diálogo possível, mas os milhares de compartilhamentos deram uma urgência pra esse movimento. então, minha gente, pode clicar aí na imagem abaixo e vamos cair pra rua.



de todas as imagens que já postei dessa ação essa foi, de longe, a mais compartilhada. curioso que foi olhando pra esse muro, pra esse terreno que já já se transformará num prédio gigante entre as ruas simão alvares e mourato coelho, em são paulo, que a quadrinha nasceu. 

p.s.: o pdf traz a quadrinha em tamanho A2, mas acabei imprimindo em duas folhas A3 de gramatura 240. 

atualização: enquanto estava lá na cia de foto cortando as letras da quadrinha-stencil conheci um amigo do pio figueiroa, o igualmente pernambucano pedro fonseca. enquanto eu pelejava pra estrear nessas de intervenção urbana e tals ele foi filmando com iphone e fez esse vídeo. achei tão bacana (de bem feito) e tão carinhoso da parte dele que nem fiquei com vergonha da minha pessoa. de resto, também estou marcando os lugares das intervenção lá no google maps e fiz um tumblr para ter todas as fotos fora do facebook. e rolou uma entrevista longa lá no último segundo. ah, e o pessoal da greentee fez uma camiseta.



6 comentários:

Nanda! disse...

Que genial, Dafne!
Ontem mesmo eu compartilhei esta imagem no "campinho" do menino Zuch:

https://www.facebook.com/permalink.php?story_fbid=422367547837441&id=124873437602296&comment_id=2970445&notif_t=share_comment

por conta da intervenção "O OUTRO LADO DO MURO", que tenta há mais de um ano, evitar a construção de um condomínio monstro numa área do bairro da Vila Mariana, sem uso há mais de 50 anos.
Sua arte casou perfeitamente com a situação!
Será que podemos mesmo usar o molde na nossa causa???

Parabéns e super abraço!
Fernanda.

Anônimo disse...

Oi!

eu sempre passo pela quadrinha ali proximo a cardeal arcoverde, na vila madalena (esquina com mourato ou fradique). acho a iniciativa genial e espero que inspire o surgimento de mais pracas e menos predios em sao paulo!

parabens!

flavia.

rosely nakagawa disse...

Adoro este stencil e vivo procurando nos muros, genial.
parabéns

Anônimo disse...

Gostaria de um PDF do stencil pra poder copiar em muitos outros lugares, já fiz um mas com fonte diferente, se puder mandar pra mim a fonte usada no original seria bom, se não a mensagem espalha do mesmo jeito

Anônimo disse...

Gostaria de um PDF do stencil pra poder copiar em muitos outros lugares, já fiz um mas com fonte diferente, se puder mandar pra mim a fonte usada no original seria bom, se não a mensagem espalha do mesmo jeito

Anônimo disse...

Muito legal, eu tenho que analisar este poema, para um trabalho da escola, então se puder dar uma forcinha é aceitável =D