segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

35 discos gringos de 2013 e algo mais

já meio que adiantei na lista das “70 músicas gringas” dois dos melhores discos segundo o gosto da casa. o mergulho jamaicano de snopp dogg em reincarnated (que também virou um excelente documentário) é um compêndio e tanto de velhos e novos ritmos da ilha, tudo habilmente misturado com rap na produção de diplo/major lazer (e snoop ainda arranjou tempo de cair no funk como snoopzilla em outro trabalho). já matangi, o quarto disco de m.i.a., é uma volta aos sons espertos, rascantes e pesados de arular (2005) e kala (2007). são discos intensos, variados musicalmente e politicamente urgentes.   


tem também um disco muito especial que foi um dos mais ouvidos por aqui: brassens – echos d’aujourd’hui, um tributo ao cantor e poeta francês georges brassens com participações de artistas de muitas partes do mundo, desde o brasileiro rodrigo amarante até as colombianas do grupo canalon de timbiqui, passando pelo francês blundetto, o americano shawn lee, a inglesa lianne la havas e as argentinas hermanas caronni. disco bonito da porra.


outro destaque do ano foi o rap – como também aconteceu na lista de discos do brasil – só que diferente daqui, quem mandou bem no mundão foram artistas veteranos ou com vários anos de estrada. teve snoop dogg (lion) e m.i.a., e ainda jay-z, kanye west, ghostface killah, busta rhymes, q-tip, rjd2 e o grupo hieroglyphics. outra contribuição feminina veio com o ótimo bruja, da espanhola mala rodriguez.


pra encerrar essa primeira leva de destaques, três grandes discos instrumentais: o retorno do mestre mulatu astatke em sketches of ethiopia, o piano solo de john medeski no delicado a different time e o jazz latino inspiradíssimo de chucho valdes em border-free. e, sem mais delongas, os 35 melhores discos gringos de 2013 segundo o esforçado.

am & shawn lee - la musique numerique
arcade firereflektor
busta rhymes & q-tip - the abstract and the dragon
caro emerald - the shocking miss emerald
charles bradley - victim of love
chico mann - magical thinking
deela - ritmo de las cavaleras
elvis costello & the roots - wise up ghost and other songs
ghostface killah & adrian younge - twelve reasons to die
hypnotic brass ensemble - fly: the customs release
janelle monáe - the electric lady
jay-z - magna carta holy grail
john medeski - a different time
justin timberlake - the 20/20 experience
kanye west - yeezus
la femme - psycho tropical berlim
la yegros - viene de mi
matias aguayo - the visitor
m.i.a. - matangi
mulatu astatke - sketches of ethiopia
nick cave & the bad seeds - push the sky away
nightmares on wax - feelin' good
rjd2 - more is than isn't
snoop lion - reincarnated
stromae - racine carrée
the hieroglyphics - the kitchen
the lions - this generation
toro y moi - anything in return
valerie june - pushin' against a stone

agora é a hora e a vez da segunda lista. discos muito interessantes que por um motivo ou outro não entraram na lista principal: gosto pessoal, momento da vida, humor, não foram ouvidos com tanta frequência, chegaram no finalzinho do ano pro mundo ou pra mim (por exemplo, drake, young fathers, federico aubele e sébastien tellier). tem mais 35...

andrew bird - i want to see pulaski at night
archie shepp & attica blues orchestra - i hear the sound
blitz the ambassador - the warm up EP
booker t. jones - sound the alarm
buika - la noche más larga
capicua - capicua goes west
dam-funk & snoopzilla - 7 days of funk
david bowie - the next day
david lynch - the big dream
deolinda - mundo pequenino
drake - nothing was the same
femi kuti - no place for my dream
franz ferdinand - right thoughts, right words
goodie mob - age against the machine
gregory porter - liquid spirit
keith jarrett, gary peacock & jack dejohnette - somewhere
kid cudi - indicud
kobo town - jumbie in the jukebox
lee fields & the expressions - let's talk it over
mayer hawthorne - where doed this door go
mayra andrade - lovely difficult
omar souleyman - wenu wenu
owiny sigoma band - power punch
sébastien tellierconfection
the cactus channel - wooden boy
the heliocentrics - 13 degrees of reality
the liberators - power struggle
the strokes - comedown machine
tribecastan - new songs for the old country
vampire weekend - modern vampires on the city
young fathers - tape two EP

e aqui mais uma listinha singela com outros discos interessantes que ajudaram na trilha de 2013 e alguns até emplacaram nas melhores músicas do ano.

amadou & mariam (mali meets latin america EP), bajofondo (presente), beyoncé (beyoncé), boban & marko marković orchestra (gipsy manifesto), bonobo (the north borders), childish gambino (because the internet), da lata (fabiola), danny brown (old), dizzee rascal (the fifth), eminem (the marshall mathers LP 2), family atlantica (family atlantica), fanfara tirana meets transglobal underground (kabatronics), fimber bravo (con-fusion), ghostpoet (some say i so i say light), gogol bordello (pura vida conspiracy), hot chip (dark & stormy), jamie lidell (jamie lidell), john scofield (überjam deux), laura mvula (sing to the moon), major lazer (free the universe), marc ribot's ceramic dog (your turn), marques toliver (land of canaan), mazzy star (seasons of your day), moby (innocents), new order (lost sirens EP), orgone (new you), poliça (shulamith), quadron (avalanche), robin thicke (blurred lines), sexmob (cinema, circus & spaghetti: sexmob plays fellini), shantel (anarchy + romance), sizzla (the messiah), talib kweli (prisoner of conscious), the bamboos (fever in the road), the electric peanut butter co. (trans-atlantic psych classics vol.2), the greyboy allstars (inland emperor), the internet (feel good), the stepkids (troubadour), wale (the gifted), winston mcanuff & fixi (a new day) e zaz (recto verso).

ao fim, ao cabo, a derradeira lista. são projetos especiais, coletâneas caprichadas (a analog africa sempre presente, claro) de artistas cultuados na américa do sul, sudeste asiático, áfrica e oriente médio ou então ao vivos inéditos, invariavelmente jazzísticos, que saem de algum fundo de depósito. sons antigos, mais ou menos antigos, e muito, muito atuais.

abelardo carbonó (el maravilloso mundo de abelardo carbono), afrobeat airways 2: return flight to ghana (1974-1983), angola soundtrack 2 - hypnosis, distorsions & other sonic innovations (1969​-​1978), bob thiele emergency (head start), dave brubeck & tony bennett (the white house sessions live 1962), el sonido de la carretera central con el rey de la guitarra teo laura, goush bedey funk, psychedelia and pop from the iranian pre-revolution generation, john coltrane (sun ship: the complete sessions), juaneco y su combo (the birth of jungle cumbia), los nuggetz: 60's punk, pop and psychedelic from latin america, meridian brothers (devoción (works 2005-2011)), miles davis (four & more), miles davis (so what: the complete 1960 amsterdam concerts), orchestre poly-rythmo de cotonou (the skeletal essences of afro funk 1969-1980 vol.3), pop yeh yeh psychedelic rock from singapore and malaysia vol. 1 (1964-1970), rodrigo leão (songs (2004-12)), thelonious monk (paris 1969), voltaique panoramique vol. 1 e william onyeabor (who is william onyeabor? world psychedelic classics vol. 5).

quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

70 músicas gringas de 2013

muito bem. brasil resolvido com as “50 músicas” e os “35 discos e algo mais”. agora é vez de músicas do resto do mundo. ano que teve o surgimento de dois novos fenômenos, “get lucky” do daft punk (acabei preferindo outra do ótimo disco dos franceses) e “blurred lines” do robin thicke, músicas que geraram paródias e muitos covers mundo afora.

agora, uma das coisas legais de se fazer primeiro a lista de músicas e depois a de discos é que fica claro o seguinte: se é difícil escolher apenas uma música de determinado disco ele certamente estará entre os melhores do melhores. parece óbvio, talvez seja, mas a ordem dos fatores, no caso, altera sim o viaduto. ou pelo menos facilita o trabalho.

o que ficou claro pra mim é que os discos com músicas mais potencialmente “listáveis” deste ano foram (nessa ordem) reincarnated do snoop lion e matangi da m.i.a.. do disco desta encarnação jamaicana de snoop dogg entrou “tired of running”, mas poderia ser “la la la”, “remedy”, “no guns allowed”, “here comes the king” ou “torn apart”. Do quarto disco de m.i.a. veio “bad girls”, que poderia muito bem ser substituída por “bring the noize”, “double bubble trouble”, “matangi”, “y.a.l.a.” ou “sexodus”. mas a lista de discos já vem, 2013 ainda não acabou...

e o que esperar dessa lista aqui? a boa e velha diversidade (não confundir com seu primo pobre, o ecletismo) que é outra das características da casa: além das potências estados unidos e reino unido aparecem também músicas do chile, portugal, espanha, gana, bélgica, austrália, canadá, frança, niger, argentina, cabo verde, chipre, o diabo a quatro. muito rap em tudo, como sempre, umas instrumentais aqui, umas “étnicas” acolá, e pop também. um pouco de tudo que balança e instiga nesse mundão.


am & shawn lee - “come back to me
andrew bird - “pulaski at night
arcade fire - “here comes the night time
arctic monkeys - “do i wanna know?
atoms for peace - “before your very eyes
beyonce - “drunk in love” [feat. jay-z]
blitz the ambassador - “dikembe
bombino - “imuhar
busta rhymes & q-tip - “vivrant thing” [feat. missy elliott]
capicua - “jugular
caro emerald - “liquid lunch
casseurs flowters - “la mort du disque
charles bradley - “love bug blues
chico mann - “estrellitas (littles stars)
daft punk - “lose yourself to dance” [feat. pharrell]
david bowie - “valentine’s day
david lynch - “are you sure
deela - “get your freakumbia
deolinda - “medo de mim
depedro - “hombre bueno
devendra banhart - “won’t you come over
dizzee rascal - “i don’t need a reason
elvis costello & the roots - “walk us uptown
eminem - “rhyme or reason
femi kuti - “na so we see am”  
franz ferdinand - “goodbye lovers & friends
ghospoet - “plastic bag brain
goodie mob - “southern girl
gregory porter - “musical genocide
hieroglyphics - “gun fever
hypnotic brass ensemble - “fly” [feat. aquilla sadallah]
jagwar ma - “come save me
jamie lidell - “what a shame
janelle monáe - “q.u.e.e.n.” [feat. erykah badu]
jay-z - “somewhere in america
justin timberlake - “mirrors
kanye west - “black skinhead
karl hector & the malcouns - “can't stand the pressure
kid cudi - “solo dolo part 2” [feat. kendrick lamar]
la femme - “la femme ressort
la yegros - “trocitos de madera
laura mvula - “green garden
le1f - “spa day
lily allen - “hard out here
mayra andrade - “rosa
m.i.a. - “bad girls
mala rodriguez - “cuando tu me apagas
matias aguayo - “el camarón
mayer hawthorne - “robot love
mazzy star - “sparrow
moby - “the perfect life” [feat. wayne coyne]
monsieur doumani - “young upwardly-mobile professional” [feat. maroulla constantinou]
nick cave & the bad seeds - “we know who u r
nightmares on wax - “be, i do
owiny sigoma band - “harpoon land
rjd2 - “temperamental” [feat. phonte coleman]
robin thicke - “blurred lines” [feat. t.i. & pharrell]
shantel - “golden” [feat. cherilyn macneil]
snoop lion - “tired of running” [feat. akon]
stromae - “tous les mêmes
the cactus channel - “wooden boy (part 1)
the liberators - “power struggle
the lions - “padre ichiro” [feat. malik moore]
the strokes - “one way trigger
toro y moi - “high living
valerie june - “wanna be on your mind
vampire weekend - “ya hey
winston mcanuff & fixi - “if you look
zaz - “cette journée

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

beijo, reginaldo rossi

artista popular é isso. vida e morte são festas. 



curta documental de ricardo labastier (imagens e edição) e caíque mulatinho (edição). dica do cineasta kléber mendonça filho (o som ao redor) no facebook.

domingo, 22 de dezembro de 2013

35 discos brasileiros de 2013 e algo mais

ano bom é ano louco. 2013 foi isso. parece que durou uns três anos de tanta coisa que rolou, de tanta velocidade. comecei 2013 como um vândalo amador estreante fazendo o #vocêpraça e termino com outras três ações na rua (o #reiopixo foi o mais recente) e querendo mais. comecei o ano como frila e termino dentro de um grande projeto de reformulação do site da prefeitura de são paulo. sem falar em encontros, reencontros, desencontros, manifestações de junho, mídia ninja, black bloc, tremsalão tucano, medalhões contra biografias não autorizadas e mais um milhão e meio de etc. no mundo da música nacional também teve de tudo, mas como já disse na lista de “50 músicas brasileiras” e no texto pro yahoo (“minas e manos do rap brasileiro de 2013”) foi mais um grande ano para o rap, cada vez mais maduro, intenso e variado. daí que foram justamente dois discos de rap os que mais ouvi durante ano: o glorioso retorno de quem nunca esteve aqui (emicida) e fantástico mundo popular (sombra).

após várias mixtapes de grande qualidade, a estreia de emicida era praticamente tiro certo, mas a costura poética entre faixas (em parceria com elisa lucinda), os acenos tanto para o samba tradicional (wilson das neves) quanto para o funk ostentação (mc guimé), a diversão (“zoião”), o drama pessoal (“crisântemo”), o orgulho, tudo junto acrescentou novas camadas a uma carreira/obra cada vez mais sólida e impressionante. já sombra, menos conhecido do grande público, trouxe um disco inspirado, veloz, divertidíssimo, com levadas nordestinas (“piada cabeluda”, “baque na molera” e “chuva de gente estranha”) e adubadas (“mano eu vou ali comprar um chá”), produzido com esmero por marcelo cabral e acompanhado de banda (também em shows). dois grandes discos que ainda vão dar muito o que ouvir.


aláfia - aláfia
andreia dias – pelos trópicos
bárbara eugênia é o que temos
bixiga 70bixiga 70
bruno soutoestado de nuvem
cacá machadoeslavosamba
daniel groove – giramundo
do amor – piracema
edi rockcontra nós ninguém será
emicidao glorioso retorno de quem nunca esteve aqui
felipe cordeirose apaixone pela loucura do seu amor
gang do eletrogang do eletro
iara rennóiara
karol conká – batuk freak
lulinapantim
luz marinaluz marina
marcelo jenecide graça
meno del picchia – macaco sem pelo
momocadafalso
ná ozzettiembalar
ney matogrossoatento aos sinais
orquestra voadoraferro velho
raelainda bem que eu segui as batidas do meu coração
rodrigo amarantecavalo
síntese & distúrbio verbal - buracos ao chão EP
sombrafantástico mundo popular
thiago frança – malagueta, perus e bacanaço
tom zétribunal do feicebuqui EP
trio eternosuíte pistache
verônica ferrianiporque a boca fala aquilo do que o coração tá cheio
vitor ramilfoi no mês que vem

como já virou tradição aqui no esforçado, a lista-dos-melhores-discos-segundo-a-casa vem acompanhada  de uma segunda lista com outros discos que valem muito a audição. 35 na de cima, 45 na debaixo, são 80 discos acima da média, quase todos independentes. os que não entraram aqui eu não ouvi (lembro agora de cabeça dos novos péricles cavalcanti, lulu santos, gabriel muzak, maria bethânia e móveis coloniais de acaju), ou passei batido (boogarins, nevilton, vespas mandarinas, etc.) ou não gostei mesmo ou não dei a devida atenção ou não me interessou de jeito maneira (ed motta, jota quest, roberto carlos remixes) ou chegaram tarde pra entrar nas listas, enfim... mil coisas.

mas gostaria de falar brevemente de alguns discos que estão nessa lista secundária e que achei que fossem entrar na principal: o disco do arnaldo antunes é legal e tal, bem feito como sempre, mas parece sofrer de um piloto automático pós-iê iê iê, senti uma acomodação; achei confuso pra cacete o retorno do cérebro eletrônico; admiro muito todos os envolvidos no passo torto, mas confirmei nesse segundo disco do projeto uma impressão que tive no primeiro, um cabecismo frio que realmente não me pega, mesmo sendo um trabalho com ocasionais resultados bem interessantes; o novo disco do tono tem algumas músicas muito boas, mas achei um tanto mais irregular e arrastado; por último, dois discos produzidos por marcelo camelo, os novos do wado e do cícero, excessivamente lamentosos, repetitivos, chatos mesmo (o do wado, artista que gosto muito e acompanho desde o início, foi a grande frustração pessoal do ano). chega de blábláblá. olha a lista secundária aí...

amiri - trinca EP
apanhador só - antes que tu conte outra
ben charles - carimbó electro seco
blubell - diva é a mãe
bonifrate - museu de arte moderna
catarina dee jah - mulher cromaqui
cérebro eletrônico - vamos pro quarto
cícero - sábado
clarice falcão - monomania
coutto orchestra - eletro fun farra
garotas suecas - feras míticas
guilherme arantes - condição humana
guilherme kastrup - kastrupismo
iconili - tupi novo mundo EP
jaloo - couve
joão rosseto - até você me achar
juliano gauche - juliano gauche
lia sophia - lia sophia
ligiana costa - floresta
lívia cruz - muito mais amor 
lucas vasconcelos - falo de coração
mahmundi - setembro EP
marcelo d2 - nada pode me parar
marina gasolina - commando
mombojó - 11º aniversário
passo torto - passo elétrico
porto - odradek
projota - muita luz
rashid - confundindo sábios
ruspo - esses patifes
são paulo underground - beija flors velho e sujo
satanique samba trio - bad trip simulator #3
sistema criolina - space night love dance laser
slim rimografia - aumenta o volume
stela campos - dumbo
tono - aquário
ully costa - quem sou eu
vanguart - muito mais que o amor
wado - vazio tropical

MENÇÃO HONROSA – durante o ano rolaram seis tributos bacanas com olhos no passado e ouvidos atuais. os meus preferidos foram os das moças cantando péricles cavalcanti (mulheres de péricles) e dos rapazes cantando angela rô rô (coitadinha bem feito), mas existem grandes achados interpretativos em e volto pra curtir (tributo ao disco de estreia de jards macalé, o de 1972), agenor (sobre composições menos conhecidas de cazuza), amor maior (antônio marcos) e armazém 73 (secos & molhados).

quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

50 músicas brasileiras de 2013 e um p.s.

dezembro é aquela coisa. listas e balanços, balanços e listas. a retrospectiva aqui no esforçado começa com a de músicas brasileiras e 2013 foi mais um ano sensacional pros lados de cá. como é de costume tento traçar um largo panorama do que ouvi durante o ano - aqui nós é da inclusão, tá ligado? -, mas é claro que ficam coisas de fora e claro que poderia acrescentar mais duas ou três músicas de determinados discos. só que a vida é escolhas, né não? engole o choro e vai...

agora, reparem o seguinte... boa parte da lista é formada por raps, gênero que tem sido o mais ousado, inquieto e variado nesse começo de século no brasil. são manos e minas rimando sobre tudo, sem medo de arriscar e misturar. um desses raps é, muy provavelmente, a música mais bonita desse ano e desde já um clássico: "crisântemo", do emicida. do lado da, digamos assim, mpb destaco a lindíssima, sambística e experimental "sim", de cacá machado, registrada num dueto arrepiante de elza soares e zé miguel wisnik.



aláfia - “ela é favela
amiri - “trinca
andreia dias -“brisa tropicana” [part. criolina]
anitta - “show das poderosas
bárbara eugênia - “roupa suja” [part. pélico]
bruno morais – “insomnio y palabrería” [part. 3 cruzeiros]
bruno souto - “dentro
cacá machado - “sim” [part. elza soares e zé miguel wisnik]
catarina dee jah - “intercumbia
cérebro eletrônico - “não bateu nosso santo
cícero - “duas quadras
criolo - “duas de cinco
dj dolores - “álcool” [part. isaar frança]
do amor - “mindingo” [part. lucas santtana]
don l - “cafetina seu mundo
edi rock - “negro cantou” [part. don pixote]
emicida - “crisântemo
gang do eletro - “só no charminho
garotas suecas - “a nuvem” [part. lurdez da luz]
gasparzinho - “vai no cavalinho
iara rennó - “outros tantos
joão rosseto - “pagando pra ver
juliano gauche - “amor do capeta
karol conká - “sandália” [part. rincon sapiência]
lívia cruz - “sei quem eu sou” [part. karol de souza]
lulina - “lua vazia
lurdez da luz - “ping pong
luz marina - “paisagem
marcelo d2 - “fella” [part. shock, batoré e akira presidente]
marcelo jeneci - “de graça
mc garden - “isso é brasil
mc guimê - “país do futebol” [part. emicida]
mc tipocki - “quero bunda
meno del picchia - “vou pro pará
momo - “uu
ná ozzetti - “lizete” [part. kiko dinucci]
rael - “o hip hop é foda
rodrigo amarante - “maná
ruspo - “chatuba do agroboy
síntese - “equação
slim rimografia - “limpe seu próprio quintal
sombra - “piada cabeluda
submarinos - “trampolim
thiago frança - “caso do bacalau” [part. kiko dinucci e rodrigo ogi]
tono - “tu cá, tu lá
trio eterno - “saí descalço
tropkillaz - “morena” [part. nave]
vanguart - “olha pra mim
verônica ferriani - “estampa e só
zulumbi - “babe, eu vou bombar

p.s.: depois de fechar a lista saíram os clipes de "beijinho no ombro" de valesca popozuda e "bai bai" de jaloo, duas músicas que tinha esquecido de colocar na lista. e teve outra música sensacional que não tinha ouvido, passei batido geral, mas que apareceu aos 49 do segundo tempo e senti que precisava deixar o registro. é "bigode grosso" da mc marcelly (aqui num remix à la trap music).