quinta-feira, 16 de setembro de 2010

saudades de tanino liberatore

relendo as aventuras dementes de ranxerox - que acabaram de ganhar uma indispensável edição de capa dura pela editora conrad - me bateu uma saudade danada de tanino liberatore. era um dos desenhistas que mais me impressionava quando folheava a saudosa revista animal. a pele de seus personagens parecia pulsar, o movimento de seus quadrinhos, os detalhes, as mulheres, o sexo, tudo era de encher os olhos. depois de ranxerox, o violento e apaixonado robô criado pelo amigo stefano tamburini (1955-1986) e eternizado por ele, nunca mais ouvi falar durante todos os anos 1990 e 2000.

o que foi feito de liberatore? ele participou de uma minissérie chamada batman: preto & branco (1996). tinha esquecido disso, mas tenho a edição nacional. agora, só descobri nessa edição da conrad que uma história inacabada de ranxerox foi finalizada por liberatore em 1997 em colaboração com o ator, roteirista e diretor alain chabat. os dois ficaram amigos, liberatore se mudou com família para frança e assinou os figurinos de um filme de chabat,
astérix & obelix - missão cleópatra (2002, ganhou até um césar pelo longa). teve também um projeto que começou nos anos 1990, lucy - l'espoir, e que só foi lançado em 2007 (tem roteiro de patrick norbert e é uma ficção sobre aquele fóssil hominídeo de 3,2 milhões de anos achado na etiópia). e nada mais, pelo menos de grande importância (existem outros quatro álbuns, não sei de quando - video clips, portrait de la bête en rock star, the universe of liberatore e liberatore's women). fora que seu site oficial parece bem abandonado. saudades de ver seus desenhos. então procurei algumas coisinhas pitorescas do italiano pra não esquecer. vamos lá.

capa do disco the man from utopia (barking pumpkin, 1983), de um frank zappa meio ranxerox

capa do compacto beat up (independente, 1984), da banda the toasters

imagem do álbum lucy - l'espoir (2007)

um ranxerox bem à vontade

nicole é nome dessa moça de liberatore

p.s.: nas pesquisas sobre o paradeiro de liberatore descobri uma coisa bem louca. um curta brasileiro clássico dos anos 1980, trancado por dentro (1989), é baseado em uma historinha desenhada pelo italiano e escrita por bruce jones (chama-se "shut in" e está aqui). já o curta sinistrão foi dirigido por arthur fontes (mandrake, podecrer!, etc) e tem no elenco paulo gracindo, fernanda montenegro, marcos palmeira e luciana vendramini. não fazia ideia dessa ligação liberatore-brasil.

Nenhum comentário: