quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

os 25 discos nacionais de 2010

finalizo a retrospectiva musical do ano com a lista que mandei pra rolling stone brasil com os 25 melhores discos nacionais. tem uma singela mudança: apesar de ser muito bom, achei sacanagem colocar o disco ao vivo do arnaldo antunes entre os melhores, e não um de inéditas, portanto em seu lugar entrou o excelente e pouco ouvido terceiro trabalho do ortinho. sem mais delongas (e sempre em ordem alfabética)...

4 loas (mais brasil música), de marku ribas
a banda de joseph tourton (independente), d’a banda de joseph tourton
amigo do tempo (independente), de mombojó
azul e vermelho (yb music), de nina becker
baiana system (independente), de baiana system
caixa preta (selo sesc), de itamar assumpção
calavera (punx records/trama), de guizado
délibáb (núcleo contemporâneo), de vitor ramil
do amor (oi música), do amor
efêmera (yb music), de tulipa ruiz
emicídio (laboratório fantasma), de emicida
escrever-me, envelhecer-me, esquecer-me (digitalia), de messias
eu menti pra você (independente), de karina buhr
feito pra acabar (slap/som livre), de marcelo jeneci
herói trancado (mariola records), de ortinho
journal de bad (independente), de bárbara eugênia
las vênus resort palace hotel (crammed discs/st2), de cibelle
les show (independente), de los pirata
letieres leite & orkestra rumpilezz (biscoito fino), de letieres leite & orkestra rumpilezz
lurdez da luz (independente), de lurdez da luz
massarock (independente), de massarock
música de brinquedo (independente), de pato fu
seu jorge & almaz (emi), de seu jorge & almaz
sobre todas e qualquer coisas (desmonta), de m. takara 3
sucesso, dinheiro, progresso (independente), de thig

olha, o ano foi bem bom e podia facilmente colocar tulipa ruiz ou marcelo jeneci ou vitor ramil ou baiana system ou lurdez da luz ou karina buhr como o disco do ano, mas pretobrás 2 e pretobrás 3, os inéditos da caixa preta de itamar assumpção, foram surpresas boas demais para deixar passar batido; fora que a caixa dá a devida importância a um dos maiores e mais originais artistas da música popular brasileiro; e tenho dito, nego dito...

mas é claro que o brasil é mais que essa minha listinha, a produção (principalmente a independente) continua crescendo e coisa e tal. então é sempre bom lembrar de outros discos mais ou menos bacanas que foram lançados no ano, alguns que poderiam muito bem estar entre os 25 acima e de cabeça lembro de cérebro eletrônico, maquinado, chankas, gang do eletro, joão do morro, mv bill e projeto coisa fina. olha só...

a filial (
$ 1,99), o pessoal do adoniran - 100 anos, akira presidente (meu sotaque, meu flow), andré abujamra (mafaro), andreia dias (vol. 2), apanhador só (apanhador só), aretha marcos (aretha), arnaldo antunes (ao vivo lá em casa), áurea martins (de ponta cabeça), bebeto (prazer, eu sou bebeto), bodes & elefantes (behold the ice goat), bonde do maluco (vol. 5), cabruêra (visagem), caju & castanha (festival de emboladas), caldo de piaba (volume dois), carlinhos brown (diminuto), cérebro eletrônico (deus e o diabo no liquidificador), chankas (chankas), ciro pessoa (em dia com a rebeldia), clara moreno (miss balanço), d mingus (filmes & quadrinhos), diego e o sindicato (parte de nós), dj tudo (nos quintais do mundo), ecos falsos (quase), estrela ruiz leminski & téo ruiz (música de ruiz são sons), familiar (a morte), fellini (você nem imagina), fino coletivo (copacabana), gang do eletro (volume beta), garotas suecas (escaldante banda), holger (sunga), hyldon (hyldon ao vivo), joão do morro (do morro ao asfalto), joão donato (sambolero), juliana r (juliana r), leo cavalcanti (religar), lucy and the popsonics (fred astaire), luisa maita (lero-lero), mamma cadela (mamma cadela e a geração espontânea), maquinado (mundialmente anônimo), marcelo d2 (canta bezerra da silva), martinho da vila (martinho da vila canta noel rosa), miranda kassin & andré frateschi (hits do underground), mv bill (causa e efeito), naná vasconcelos (sinfonias & batuques), nando reis (bailão do ruivo), nevilton (pressuposto), nx zero (projeto paralelo), o jardim das horas (o quarto das cinzas), orquestra de berimbaus do morro do querosene (sinfonia de arame), parteum (a autoridade da razão), pata de elefante (na cidade), ponto de equilíbrio (dia após dia lutando), projeto coisa fina (homenagem ao maestro moacir santos), rashid (hora de acordar), reginaldo rossi (cabaret do rossi), renato godá (canções para embalar marujos), roberta campos (varrendo a lua), roberta sá & trio madeira brasil (quando o canto é reza), satanique samba trio (bad trip simulator #2), silvia machete (extravaganza), teresa cristina (melhor assim), the ipanemas (que beleza), thiago pethit (berlim, texas), tita lima (possibilidades), tom zé (o pirulito da ciência - ao vivo), tono (tono), trupe chá de boldo (bárbaro), vanessa da mata (bicicletas, bolos e outras alegrias), violins (greve das navalhas), wander wildner (caminando y cantando), wilson das neves (pra gente fazer mais um samba), yamandú & dominguinhos (lado b) e zéu brito (saliva-me ao vivo).

sentiram falta de alguém? nada de medalhões, né? quer dizer, apareceram aí os veteranos joão donato, wilson das neves e naná vasconcelos, mas eles são underground perto de gente como caetano, bethânia e outros (arnaldo antunes é medalhão?). mas acho que é mais uma questão de entressafra, pois caetano não lançou nada, gal continua meio parada, gil, bethânia e lulu santos vieram com discos ao vivo. de chico nem se fala... por outro lado, milton nascimento, edu lobo, djavan, zeca pagodinho e sérgio mendes apareceram com discos chatinhos. o que dá para entender disso? o independente é o novo mainstream? a ver (e ouvir).

3 comentários:

Dani disse...

Inspirada pela sua lista e por outras coisinhas que andei lendo, hj fiz algo que não fazia há muito tempo: adquiri 4 cds no site da livraria cultura: marcelo jeneci, tulipa ruiz e os dois da nina becker. Devem estar em casa quando eu chegar... Estou querendo sacar melhor a caixa do Itamar (não tenho nada dele e sei que vc é suspeitíssimo...). Mas, 2011 está batendo à porta... Quem sabe? Um lindo final de 2010 pra vc e uma linda entrada em 2011 pra vc e sua doce e mega Carolina! Beijos e mais beijos!!

dafne sampaio disse...

que bacana dani, ótimas escolhas, ótimas mesmo, principalmente a dobradinha jeneci + tulipa (mas os discos da nina são bem bons também). sou suspeito em termos de itamar... mas essa caixa é foda, tipo quase toda a obra de um grande cara (mas ele não é fácil, vez ou outra, e de repente vc podia fazer um test drive na minha caixa, e se gostar...)
beijo grande e uma otima passagem de anos procês tudo.

Jery disse...

Oi! Adorei conhecer teu blog. Alista ficou ótima!!! Bjs ( Jery )