domingo, 19 de abril de 2009

domingueira

ah, os mulheres negras. como gosto desses caras. não lembro como os conheci, mas morava em ribeirão preto na época, final da década de 1980, começos dos 90. lembro também de uma minissérie doidona feita pela globo (sampa) que teve trilha assinada por eles. com certeza foram muito importantes pr'uma imagem de são paulo, a cidade, que estava sendo criada na minha cachola, junto com titãs, ira!, ultraje a rigor e novelas da globo como vereda tropical. acho que nessa época não fazia ideia que são paulo seria o meu futuro, a minha cidade. agora, para minha surpresa, e um pouco antes deles anunciarem o fim da dupla, os mulheres negras aportaram em ribeirão preto, acho que em 1991. e lá se fui eu com o mano fernando. puta show. até pouco tempo atrás ainda guardava o ingresso. e tenho, claro, os dois discos: música e ciência (1988) e música serve para isso (1990).

continuei acompanhando a carreira de ambos, e ainda mais de perto depois que vim pra são em 1994. vieram os primeiros discos solo do mauricio pereira e o karnak do andré abujamra, fui em shows e acabei os conhecendo pessoalmente via gafieiras. dois caras muito bacanas, engraçados, francos e nada "artistas", mas confesso que meu interesse pelo pereira se manteve firme e forte, enquanto pelo abujamra foi diminuindo já no finalzinho do karnak (as letras do abujamra, que é um grande músico, começaram a me constranger de alguma forma, principalmente pela ingenuidade de suas mensagens).

agora, com vocês, "sub", uma versão genial e paulistaníssima de "yellow submarine".



p.s.: já ia esquecendo... as entrevistas que mauricio pereira e andré abujamra deram ao gafieiras estão aí nos links.

4 comentários:

Érico San Juan disse...

já me encontrei com o mauricio pereira, numa faculdade aqui em piracicaba, era uma palestra. ele tava puto porque não o deixaram vender CDs na ocasião. entrevistei o cara para uma página de humor que eu tinha num jornal daqui. não sou jornalista, mas a paixão por música me levava a cometer esses desatinos. nos espaços que eu tinha pra desenhar e escrever humor, sempre arrumava essas brechas pra falar de música e músicos.

dafne sampaio disse...

putz, e hoje tem o pereira em show especial no auditorio ibirapuera... não sei se conseguirei ir...
o pereira é figuraça... já participou de outros projetos do gafieiras. aliás, subo mais tarde algumas fotos minhas da dupla, inclusive de um show de reencontro dos mulheres negras lá na fiesp.

Ariadne disse...

é... me lembro como queria ir, não tinha idade, não podia, sei lá.
me lembro que fui junto no carro deixa-lo neste tão desejado show, de tanta vontade que você tinha, eu queria também, nem sabia quem era os caras - até achava que eram mulheres mesmo.
conheci e hoje tenho os dois albúns, bom, muito bom. eles são o meu lado paulistano-cearense de ser.

dafne sampaio disse...

puuuutzzzzzzzzzzz... é ari! ariadne, minha irmã! que honra. o primeiro comentário de irmã a gente nunca esquece. beijo grande.