sábado, 29 de agosto de 2009

"a tua voz está cansada e rouca"

Eles já foram, por muitas vezes, a melhor banda brasileira de todos os tempos da última semana, mas já tem um chão que os Titãs lutam com a própria história para mostrar que continuam ativos e, acima de tudo, produtivos. Essa luta interna e inevitável ficou ainda mais acirrada após a morte de Marcelo Fromer e a saída de Nando Reis. Agora, em pleno 2009, a banda, com mais de 25 anos de estrada, lança numa tacada só o DVD do documentário Titãs - A vida até parece uma festa (Warner, 2009) e o disco de inéditas Sacos plásticos (Arsenal Music/Universal, 2009); é interessante acompanhar a trajetória deles em imagens em movimento e compará-las com o som atual. Correndo por fora, sai também o oitavo disco-solo de Nando Reis, Drês (Universal, 2009).

taí o primeiro parágrafo da resenha que fiz pro gafieiras. segue o resto lá. sacos plásticos a princípio passou batido na primeira ouvida. algum tempo depois (esses últimos dias, na verdade) não só consegui ouvir novamente como repeti e repeti. foi então que superei as primeiras barreiras (ah, os titãs envelheceram! ah, não, tem o rick bonadio produzindo!) e pude encontrar os caras fazendo música, aqueles mesmos que na minha opinião figuram entre as melhores coisas produzidas na década de 1980 no mundo. nada como outrora, claro, mas eles tão aí. prova é a faixa que encerra o disco, "nem mais uma palavra" (sérgio britto e branco mello), levada por mello, com britto na escaleta. sinta a brisa.



agora, quando dão pra pisar no tomate o fazem com vontade (o quarteto de baladas, a seção de cordas gravada em nashville, urra). querem uma prova? "antes de você" (paulo miklos) é de doer as articulações de tão meloso, mas o clipe de oscar rodrigues alves é bom (e miklos é um baita cantor, talvez o melhor da banda, mas que acabou virando porta-voz, junto com sérgio britto, dessas baladinhas de auto-ajuda).



e o título desse post é o primeiro verso de "infelizmente", uma das minhas preferidas pessoais do excelente e indispensável
jesus não tem dentes no país dos banguelas (warner, 1987). outra faixa que encerra disco. putz, tive esse disco em k-7. 35 é isso aí.

4 comentários:

chico barney disse...

Dafne, confesso que curto essa baladinha do clipe... Inclusive melhor que boa parte do que eles andaram fazendo nos últimos tempos.

O Paulo Miklos é bom demais, tu curte os discos solo dele, cara? Eu acho sensacionais.

abs!

dafne sampaio disse...

esse chico barney... sempre uma surpresa! hehehehe. mas porra não curti essa não, ando pelas tampas com essas baladinhas de auto-ajuda, tema de novela, superação, que o titãs vem cantando desde "é preciso saber viver".
gosto muito do paulo miklos, da voz dele, mas passei batido pelos solos (são dois?). vou atrás.

Daniel Lima disse...

O Miklos realmente é a grande voz dos Titãs. Até comprei o segundo solo dele, de 2001, "Vou Ser Feliz e Já Volto" e curti moderadamente. Mas essa balada, que ainda não tinha ouvido, me desanimou em ouvir o resto do disco. Uma pena.

chico barney disse...

São dois... o primeiro é mais toscão, e o segundo mais bem produzido. Recomendo ambos, ouve aí e depois faz aquela resenha no esforçado!

Parece que ele ia lançar um terceiro, mas não sei em que pé tá isso.

abs