quarta-feira, 3 de agosto de 2011

tom zé e as calcinhas voadoras

o baiano estava com a macaca em show no rio de janeiro na semana passada e lá pelas tantas pediu para que as moças jogassem calcinhas no palco. enquanto ia recebendo calcinhas-exocets, tom zé fazia uma defesa apaixonada da buceta e de seus cheiros, reunindo napoleão e a própria mãe no raciocínio. o fotógrafo jorge bispo registrou esse momento épico para a sexualidade musical brasileira... performance é pouco. vi esse video no tumblr do @raulramone.



mas como se isso não fosse divertido o bastante, tom zé voltou a são paulo e na área de serviço de sua casa teceu alguns breves comentários sobre cada uma das calcinhas recebidas. e cheirou-as. e deu uma lavadinha. e disse coisas como "essa calcinha tinha uma presença olfativa muito marcante" ou "a pessoalidade do atolamento" ou ainda "as calcinhas estão derramando gotas que podiam servir de cura para grandes males da humanidade". fiquei sabendo desse segundo video pela paula scarpin, jornalista da revista piauí.



'bsolutamente genial.

3 comentários:

Mari Varella disse...

e eu que achava que já tinha visto o suficiente do Tom Zé na USP... nada se equipara a isso. E vamos passar gotas de calcinha para crescer o cabelo!

Pitris disse...

calcinha não é a melhor coisa do mundo, mas tá bem perto...

dafne sampaio disse...

uma das coisas que mais me surpreendeu foi ver essa disposição delirante dele! cheirando, lambendo, lavando...