sexta-feira, 16 de abril de 2010

desabafo subaquático

na madrugada de 6 de abril, auge da chuva histórica e destruidora que caiu sobre o rio de janeiro, os cariocas do rizoma saíram ali da tijuca, esquina da rua são francisco xavier com a haddock lobo, e foram rumo a praça da bandeira (ver mapa do trajeto de cerca de 2 km, aqui). a ideia era fazer alguma espécie de manifestação diferente, mas a realidade das ruas cheias de água, das pessoas naúfragas, dos carros boiando, da ausência do poder público, acabou transformando a ação. detalhe: foram de bote! o resultado foi o vídeo enchente de verdade, com pouco mais de 9 minutos, provavelmente o melhor documento visual sobre esse momento traumático para a cidade maravilhosa (certamente, mais impactante e divertido que toda a cobertura televisiva).

um dos pontos altos do video é o desabafo de um carioca ilhado, raivoso e anônimo. são dois minutos de xingamentos, raiva típica de classe média e alguns interessantes momentos de lucidez (principalmente sobre o papel da imprensa). saca só a transcrição de sua fala com o vídeo na sequência.

e nos jornais ficam falando assim... 'e a chuva castiga os cariocas, são pedro'... e fica esse negocinho de olimpíada, sérgio cabral com aquela cara de tartaruga touché falando que o rio é a cidade maravilhosa. isso é um engodo. essa é uma cidade governada por milícias, traficantes e um bando de vagabundos. o meu carro, com ipva em dia, tá enchendo d'água. cadê aquele filha da puta do eduardo paes? porra! agora, vocês da imprensa ficam lá tirando fotinha dele... ah, eduardo paes, choque de ordem, tirou da rua camelô, multou o carrinho que tava em cima da calçada. agora, cadê a guarda municipal aqui na esquina da são francisco xavier com haddock lobo, 3 da manhã? esse é o contexto da nossa cidade. a gente paga imposto para sustentar daniel dantas e eike batista. foda-se se o eike batista tá comendo uma piranha que tá cobrando mil reais a hora! foda-se se a nicole bahls tá dando pro filho do eike batista! foda-se se a britney spears tá grávida de um cavalo! eu quero saber quem vai pagar o prejuízo do meu carro! então, amigo, faça um documentário à la michael moore. não faça um documentário à la joão moreira salles falando 'rio, eu gosto de você'. essa coisa fascista de dizer, de enganar a gente que a gente mora numa cidade maravilhosa. essa é uma falácia criada por aquela bicha enrustida do tom jobim que cantava nos (?) da ditadura, 'ipanema é tão legal, o meu pai é general'. então é isso aí. foda-se a bolsa nova! foda-se sérgio cabral tartaruga touché! foda-se eduardo paes! valeu, abração. obrigado, você me curou de um câncer agora.



é muito interessante e revelador ele citar michael moore e joão moreira salles. misto de datena com cqc, o conservadorismo indignado de moore é bem a cara de uma classe média que "está cansada". claro que o anônimo não percebe (ou não deseja perceber) que a complexidade de um notícias de uma guerra particular, do mesmo joão moreira salles taxado por ele como um documentarista que está do lado desse "engodo da cidade maravilhosa", é muito mais forte e crítica que toda a filmografia de moore.

p.s.: o pessoal do rizoma se define como um "grupo de praticantes de esportes radicais e circenses que usam suas habilidades em intervenções e missões que desafiam a rotina urbana, chamam a atenção e interferem em questões sociais, políticas e ambientais de forma criativa e surpreendente". e tem outros vídeos lá no canal deles no youtube. fiquei sabendo desse vídeo via @malvados e @luddista.

4 comentários:

[j.g] disse...

(?) = próceres

Anônimo disse...

"nos (?) da ditadura"

o (?) é o termo próceres, que significa algo que antecede um fenômeno.

Anônimo disse...

Infelizmente fatalidades acontecem e temos um problema sério de longa data: Construções em áreas de risco.
Acredito que Cabral e Paes darão um jeito nisso.

dafne disse...

próceres, próceres & próceres.
muito bem. obrigado pelos ouvidos atentos caros [j.g] e anônimo 1.
mas caríssimo anônimo 2, eu se fosse você não contava com a dupla cabral/paes, principalmente do paes. não por nada.