quinta-feira, 8 de outubro de 2009

transversão #23

"summertime / and the livin' is easy / fish are jumpin' / and the cotton is high". blues doloroso e lírico feito pelo indispensável george gershwin (1898-1937), "summertime" é a música mais conhecida da ópera porgy and bess (1935), que gershwin fez em parceria com o irmão ira gershwin (1896-1983) e dubose heyward (1885-1940), autor da peça de teatro que deu origem a esse ópera pop sobre amores e o cotidiano de uma comunidade negra no sul dos estados unidos. deus e o mundo já gravaram essa maravilha - miles davis, nina simone, chet baker, sam cooke, sarah vaughan, bing crosby, ella fitzgerald, joni mitchell, billie holiday, morcheeba, charlie parker, paul mccartney, louis armstrong e os mulheres negras -, mas o lance aqui é a surpresa. portanto...
primeiro, uma versão em português assinada por carlos rennó e retirada do disco nego (biscoito fino, 2009), no qual o letrista e pesquisador passa para nossa língua algumas "canções negras" que foram escritas, na verdade, por autores judeus americanos (gershwin, irving berlin, oscar hammerstein, jerome kern, rodgers e hart, etc). "summertime" se transformou em "verão" e é cantada por ninguém menos que erasmo carlos, acompanhado de toninho horta (violão e guitarra), david feldman (piano), jaques morelenbaum (cello e arranjos), alberto continentino (baixo) e marcelo costa (bateria, pandeiro e efeitos).



e agora uma instrumental, jazzística e funky, assinada pelo mestre dizzy gillespie (1917-1993) e retirada do excelente disco the real thing (perception, 1970). o disco inteiro tá lá no só pedrada.



putz, não podia deixar passar essa. mencionei os mulheres negras logo acima e a versão de "summertime" deles é muito boa (e igualmente instrumental). tá no disco música e ciência (warner, 1988), o primeiro deles.

2 comentários:

Djalma disse...

É isso aí, Dafne. Summertime é tudo isso e Gershwin foi fantástico. Faltou citar a gravação marcante de Janis Joplin para essa maravilha de música. Um grande abraço! Djalma.

dafne sampaio disse...

anotado, djalma. tem janis joplin também, claro. gravação histórica, mesmo não sendo fã da moça.