sábado, 2 de maio de 2009

milhas de miles

uma coisa puxa outra que puxa outra que puxa outra. chegou na redação a caixa comemorativa de 50 anos do kind of blue (columbia/sonybmg) de miles davis, um daqueles raros discos que trascendem o próprio gênero (e que ainda por cima é sucesso comercial desde seu lançamento). a tal da caixa - não existe outra palavra capaz de descrevê-la, é imprescindível mesmo - traz as cinco faixas originais ("so what", "freddie freeloader", "blue in green", "all blues" e "flamenco sketches") no disco 1, além de conversas, trechos variados e um take alternativo de "flamenco sketches". no disco 2 uma versão gigante (17 minutos!) e mais rápida de "so what" e ainda algumas músicas que não puderam entrar no disco ("on green dolphin street", "stella by starlight", "love for sale" e duas versões de "fran-dance"). pra fechar com chave de ouro um dvd com um documentário, galeria de fotos e um especial para tv feito em 1959 com o grupo de miles davis na época (com um john coltrane de rosto compenetrado). achei esse trecho no youtube com a linda e imortal "so what".




e aí, sem querer, achei na internet um documentário excelente chamado
miles electric - a different kind of blue (2004), de murray lerner, que flagra miles davis dez anos depois de kind of blue. o inquieto miles está no início de suas fusões e experimentações elétricas no jazz. é tempo do igualmente clássico bitches brew (1969), de seus irmãos in a silent way (1969), a tribute to jack johnson (1970) e on the corner (1972), e de sua histórica apresentação no isle of wight festival em 1970 (o documentário de lerner está todo no youtube, em 9 partes, a partir deste video). e segue aqui um trecho mutcho loco com o grupo de miles no festival, e o brasileiro airto moreira fazendo todo tipo de barulho (de cuíca inclusive). a música é "call it anything". mestre é pouco.

2 comentários:

Érico San Juan disse...

Essa caixa deve ser muito legal. E deve custar os olhos da cara também...

dafne sampaio disse...

ô erico, acabei de ver na livraria saraiva. tão cobrando 80 pau.